Quando se trata de construir um negócio online como profissional independente, no início, é difícil estabelecer uma estratégia de marketing que funcione.

Quais redes sociais usar para divulgar seu trabalho? Quais plataformas usar para comunicar sua mensagem? Como fazer tudo isso?

“Devo usar Instagram, Facebook, Twitter, YouTube, LinkedIn?”, “Devo ter um site, um blog, uma newsletter?”


Relacionado: O conteúdo perfeito: onde a sua história e a história do seu público se encontram

É difícil responder a estas perguntas sem conhecer o negócio e o público de cada um. Cada rede social tem um foco principal. Por isto, cada uma delas exige uma forma específica de conversar com seu público.

Além disso, cada rede social possui um tipo de público. Portanto, a rede social e os canais que você vai usar para se comunicar com seu público vão variar de acordo com o tipo de negócio que você tem, o serviço que você presta ou produto que vende.

Mas, acima de tudo, o fato é que você não deve e nem precisa usar todas as redes sociais e canais à sua disposição. Por que?

Bom, isto só irá te dar mais trabalho e fazer com que você se esforce muito e, possivelmente, não obtenha tantos resultados. Isto porque, por exemplo, se a maior parte do seu público é jovem, é muito provável que ele esteja concentrado em redes como o Instagram. Neste caso, talvez não seja tão interessante focar minhas ações de marketing no Facebook.

É por isto que escolhi três redes sociais para atuar ativamente: Instagram, LinkedIn e Pinterest. Escolhi estas redes porque aprendi que são nelas que o meu público está. 


Relacionado: 6 motivos para incluir o Pinterest na sua estratégia de marketing

Além disso, é claro, também utilizo meu blog e minha newsletter como canais de comunicação com meu público.

Mas, afinal, como você pode potencializar meus resultados integrando suas plataformas online?

A ideia principal é criar uma espécie de ecossistema que integre suas redes sociais e plataformas. Assim, você cria uma espécie de teia em torno de si. 

Quando você integra suas plataformas online faz seu público orbitar ao seu redor, o que faz com que sua presença online seja vista como algo mais consistente.

Mas, integrar as plataformas e fazer com que o seu público ou cliente tenha interesse em te seguir em todos os seus canais é um pouco mais complexo do que simplesmente fazer uma publicação genérica ao dia.


Relacionado: Marketing de conteúdo: como atrair pessoas e conectá-las à sua marca

Muitas empresas e profissionais independentes acabam produzindo um conteúdo padrão para todas as suas plataformas. Como assim?

Bom, o que muitos fazem é criar um conteúdo para o blog e enviar o mesmo material na newsletter. Criar um post para o Instagram e republicá-lo no Facebook sem nenhuma modificação.

Ao fazer isto, além de as páginas e seus conteúdos parecerem menos profissionais, você não faz com que seu público enxergue valor em te acompanhar em outras plataformas – além daquele em que ele te segue.

Quando você cria conteúdos diferentes e interessantes em cada plataforma, cada uma delas fica muito mais atrativa.

E isto é importante não para ganhar seguidores, mas para construir uma audiência sólida.


Relacionado: Como usar as redes sociais para atrair seu público e conectar-se com ele

Isto porque as redes sociais são ótimos canais para manter uma comunicação com seu público, entretanto, são canais alugados. O que quero dizer com isto? As redes sociais não são suas. Uma mudança de algoritmo ou até mesmo a extinção de uma rede social podem prejudicar – ou acabar – um trabalho de anos. 

Portanto, a melhor estratégia é fazer com que seu público e seus clientes – ou possíveis clientes – te acompanhem em pelo menos 2 plataformas diferentes.

O ideal, inclusive, é que isto não fique apenas restrito às redes sociais.

Uma forma muito efetiva de manter contato com seus possíveis clientes e com seu público é ter um blog e uma newsletter.


Relacionado: 7 razões pelas quais você deveria ter – e manter – um blog

O blog e a newsletter são como sua casa própria, você é dono deles e, por isto, é mais fácil de encontrar e ser encontrado por sua audiência. Ou seja, você não depende de uma mudança de algoritmo para ser encontrado – ou esquecido.

Quando você possui o endereço de e-mail do seu público, por exemplo, você pode contatá-los facilmente. Já com o seu blog, se você entende o suficiente de técnicas de SEO é muito provável que seu site seja facilmente encontrado em meio a uma simples busca no Google.