Acontece com frequência.

“Como você ganha dinheiro?”

“As empresas te pagam para viajar o mundo?”

“Como posso ganhar dinheiro com (insira aqui sua rede social favorita)?”

A realidade é apenas uma: não existem atalhos e as coisas não acontecem facilmente, muito menos de uma hora para a outra.

A minha geração é rápida, ágil, perspicaz.

A minha geração é ansiosa, imediatista e inconstante.

Somos, de certa forma, produto do cinema, da tecnologia e do avanço rápido da informação. Estamos acostumados à agilidade e ao imediatismo. Aprendemos a viver em meio a isto.

Consumimos informação como nunca, mas a informação precisa ser cada vez mais rápida e objetiva.


Relacionado: Ansiedade: como me livrei dela através de 5 hábitos simples

Quanto menos palavras em um texto, melhor. Quanto menor for um parágrafo, melhor. Quanto menor for uma frase, melhor.

Eu mesma escrevo estas linhas com cuidado para que as frases e os parágrafos não sejam longos demais. Sei que quanto maiores eles forem, maiores são as chances de você desistir no meio do artigo. Porque somos assim. Não temos mais paciência.

Não temos paciência para ler Dostoiévski, Jane Austen, nem mesmo George R. R. Martin. Quanto mais para ler um texto sem subtítulos. Por isto, aqui vai um:

“Tempo é dinheiro”

Tudo é uma perda de tempo. Enrolação. E tempo é dinheiro. Tempo é precioso. Nós já perdemos tanto tempo no trabalho que odiamos, no trânsito, com os outros, com as redes sociais…

E o pior de tudo é que há algo especial sobre o tempo, ele não pode ser comprado.

Por isso, nós queremos que as coisas aconteçam rápido, se desenrolem num piscar de olhos e, bem, se os 3 primeiros segundos de um anúncio não forem bons o suficiente, nós o ignoramos completamente.

E este é o problema.

Queremos muito em muito pouco tempo.

Queremos que tudo se resolva rápido.

Queremos usar atalhos o tempo todo.

Queremos ser ricos sem trabalhar.

Queremos ser pagos para viajar o mundo com 100 seguidores no Instagram.

Queremos ser Top Voices do LinkedIn com 3 artigos publicados.

Queremos ser contratados por clientes sem criar um portfólio e estabelecer uma base sólida.

Queremos que as empresas nos encontrem e nos contratem sem que nós tenhamos qualquer valor para lhes mostrar.

Nós apenas queremos tudo que sonhamos sem nos dar ao trabalho de lutar por isso.

Mais do que isto, nós queremos economizar tempo, até mesmo o tempo que usaríamos para pensar. Bom, acho que chegou a hora de mais um subtítulo…

“Não quero aprender a pescar, quero os peixes”

Não usamos mais nossos cérebros para tentar desvendar o mistério de um plugin que não funciona no WordPress. Imagina se vamos pensar sobre os mistérios da nossa vida.

Não, nós apenas passamos grande parte das nossas vidas procurando por respostas prontas, uma receita de bolo.

Porém, tanto na vida pessoal quanto na profissional as variáveis são inúmeras. Não é apenas tecnologia, números e lógica. É sangue, suor e lágrimas.

Você não está sozinho, as variáveis são inúmeras. Tudo está interligado. Tudo.

Infelizmente, nem na sua vida nem no seu trabalho existem respostas prontas ou fórmulas mágicas para resolver os problemas, para ser bem sucedido ou qualquer outra coisa.

1 + 1 = 1.000.000

Na vida, nós precisamos aceitar: 1 + 1 pode ser igual a 1.000.000. Sem lógica. Simplesmente porque sim.

E é por isso que a resposta para cada uma daquelas perguntas lá do início do texto são: depende.

Porque vai depender de você, das suas experiências, das oportunidades que você tem no momento e das que você conseguirá criar. Vai depender de quem você é, do seu caráter, dos seus valores, das suas limitações, da sua evolução, das suas motivações e das suas prioridades. Vai depender de quanto você está disposto a se empenhar e a sacrificar para que os seus sonhos se concretizem.


Relacionado: 7 atitudes que me ajudaram a diminuir a autocrítica

Mas, queremos o sucesso, o reconhecimento e a liberdade sem estar dispostos a passar pela longa parte do sacrifício.

E eu te juro, não há atalho. Você pode até viralizar, virar um meme e ser lembrado por aquele único hit. Mas, construir algo consistente, que vai te dar o que você quer a longo prazo é muito mais difícil e, bom, não existe atalho.

Por isto, você vai ter que sacrificar horas e mais horas, trabalhar à noite e aos finais de semana. Pode parecer espantoso, mas você vai ter que se dedicar.


Relacionado: 7 livros para ler neste ano que podem mudar sua vida

E aí, você não só não tem como pegar um atalho, mas terá que pegar o caminho mais longo. Porque é através do caminho mais longo que vai encontrar as respostas para as suas perguntas. E é através do caminho mais longo, aquele que constrói com muito esforço, que você encontra o que busca – e até mesmo mais do que sempre imaginou.


E aí, gostou deste artigo? Escreve aqui nos comentários o que achou!

Ah, e se quiser salvar este post para ler de novo – ou mais tarde – é só salvar a imagem abaixo no seu Pinterest! Aproveita e me segue por lá para ficar por dentro das minhas dicas e inspirações! <3